Rammstein está há muito tempo em uma superliga própria quando se trata de levar apresentações ao vivo de rock a novos patamares, tanto em termos de concepção quanto de execução. Captar esse entusiasmo em um filme é uma tarefa quase impossível. Todos os sentidos são estimulados em eventos ao vivo de uma maneira que não pode ser reproduzida nas telas. O extraordinário filme de Jonas Åkerlund, RAMMSTEIN: PARIS, é o mais próximo que alguém já chegou de decifrar esse dilema. Sua interpretação criativa da nova produção de palco que a banda apresentou em Paris Bercy, em março de 2012, levou a forma de arte a um novo nível. Este filme-concerto de última geração em ritmo rápido é um banquete visual, uma celebração de Rammstein ao vivo que é diferente e, em alguns aspectos, melhor do que estar lá – e definitivamente um candidato ao melhor filme-concerto de todos os tempos.